Jurados 2015

Jurados – Edição 2015

 

jurado2

 > MARCIO RONGETTI

Ministrou aulas no Cisne Negro Cia de Dança, Ismael Guiser, Cia Paulista de Dança, Ballet Stagium, Victor Navarro Cia de Dança, Ballet Ana Marelas – Barcelona, Dart Cia de Danza, Ballet Theatre Principal de Thessalonique, Ballet de Alexandria – Grécia, Centro de dança Rio, Victor Navarro Cia de Dança, Ballet da Cidade de Mataró – Espanha, Festival do Imperador Constantino – Grécia, Unesco, Studio 3 – Rio, Ballet Lina Penteado, Débora Colker Cia de Dança, Raça Cia de Dança de São Paulo e Cisne Negro Cia de Dança.

Atuou como professor e assistente de coreografia de Victor Navarro no Cisne Negro Cia de Dança e no Ballet Nacional de Lisboa em Portugal e do musical Sweet Charity, com Cláudia Raia. Trabalhou por 13 anos na Europa dançando em diversas óperas, entre elas ao lado de Montserrt Caballet. Atualmente ministra aulas particulares para Claudia Raia e é jurado em importantes Festivais do Brasil.


ju2

 > DENIS NEVIDOMYY

Natural de Kiev, Ucrânia, formou-se bailarino pela Escola Coreográfica Estatal de Kiev. Foi bailarino do Teatro Nacional da Ópera de Kiev. Já no Brasil, como professor de dança, fez parte do projeto social EmCena – Arte e Cidadania, no Recife, PE. Artista Instrutor de Ballet é professor da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil desde a sua inauguração. Com a instituição participou do estágio para professores em Moscou, no Teatro Bolshoi e protagonizou o personagem Don Quixote, na estreia da “Grande Suíte do Ballet Don Quixote”.


ju3

 > HULDA BITTENCOURT

Iniciou seus estudos com Maria Olenewa, pioneira do balé clássico no Brasil. Teve como professores clássicos, entre outros, Vaslaw Veltcheck, Raul Severo, Ismael Guiser, Maria Melo, Bill Martin Viscount, John O`Brien, Rosella Hightower, Herida May e Shirley Graham. Em dança contemporânea foi aluna de Vera Kumpera e em dança folclórica de Mercedez Batista. Especializou-se em vários métodos de ensino, entre eles, o da Royal Academy of Dancing. Dançou em vários grupos, incluindo o Ballet de Cultura Artística. Participou também de óperas, operetas, musicais, tendo trabalhado por muitos anos na Organização Victor Costa (TV).  Entre os seus inúmeros trabalhos coreográficos destaca-se “O Quebra-Nozes, que recebeu em 1984 da APCA o prêmio de melhor espetáculo e melhor coreografia do ano. É fundadora do Estúdio de Ballet Cisne Negro, em atividade há quase 5 décadas. Em 1977 fundou a Cisne Negro Companhia de Dança, onde é diretora artística. Realizou com a Companhia diversas apresentações por todo o Brasil e pelos 4 continentes e tem em seu curriculum diversos prêmios outorgados por vários seus trabalhos nesses 38 anos de existência. Participou como Jurada Técnica em algumas Edições da Dança dos Famosos (Domingão do Faustão).


ju4

 > ANDREA SPÓSITO

Diretora Artística da D’Baya Arte e Dança e Cia Andrea Spósito, ministra cursos, juris e seletivas em grandes Festivais de Dança Nacionais e Internacionais  como:  Alliance Dance, Festival de Dança de Joinville, Filadélfia Dance, Dança Ribeirão, Congresso de Jazz, RV Promoções, entre outros.

Participou da Raça Cia de Dança de São Paulo em turnês Internacionais, em diversos eventos e grandes montagens coreográficas como de Roseli Rodrigues, Luis Arrieta, Henrique Rodovalho e Ballet “Segundo Sopro” do Balé Teatro Guaíra.


ju-5

 > RICARDO SCHEIR

Iniciou seus estudos de dança em 1977 com Geralda Bezerra no Ballet Stagium. Estudou com vários professores, mas teve como grande mestra D. Toshie Kobayashi. Em 1980 integrou o Jazz Company sob direçao de Dinah Perry.

No período em que esteve no exterior, dançou com Masssako Konaka em Osaka-Japan e em Sydney-Australia com a David Aktins Dance Company, sob direção de David Aktins e Marie Plosky. Inaugurou em 1996 sua escola, o Pavilhão D Centro de Artes. Em 2008 recebeu a Medalha de Mérito Artístico oferecida pelo Conselho Brasileiro de Dança. Participou da criação da São Paulo Cia de Dança, sendo professor e coordenador de ensaios. Foi diretor Artístico da noite de Gala do 30º Festival de Dança de Joinville. Em 2012 foi professor e ensaiador convidado da Seletiva para o Prix de Lausanne em Córdoba Argentina. Foi produtor artístico de dança no programa Got Talent Brasil (Rede Record), e consultor artistico da revista da Dança. Já coreografou para várias Cias de Dança no Brasil e foi professor convidado do Balé da Cidade de São Paulo e da Cia Deborah Colker.  Atualmente é professor e jurado em vários festivais no Brasil e exterior, além de dirigir sua escola o Pavilhão D Centro de Artes em São Paulo.


ju-7

 > ANDREA PIVATTO

Psicóloga com pós Graduação em Gestão Cultural. Bailarina com formação clássica e contemporânea. Professora convidada na Cia de Dança de Ribeirão Preto, Cia de Diadema,Cia de Dança de São José dos Campos e São Paulo Cia de Dança. Jurada e professora em festivais do Brasil e exterior. Integrou a equipe de criação do Programa Fábricas de Cultura do estado de SP e do Programa Vocacional da cidade de São Paulo. Esteve em Residência Artística na Akademie Schloss Solitude em Stuttgart, Alemanha em 2013 e em agosto do mesmo ano retorna como coreógrafa e bailarina de novo projeto dançando no Tanzlokal, festival da cena contemporânea alemã. Compôs a Comissão de Seleção do edital de Difusão em Dança da Fundação Cultural de Curitiba em 2013. Compõe a Comissão de Seleção do Edital Elizabeth Anderle referente ao estado de Santa Catarina, módulo dança, em 2015.


ju-6

 > CHRIS MATALHO

Atriz, bailarina, sapateadora, coreógrafa, musicista e cantora iniciou seus estudos em dança com apenas dois anos e meio. Graduou-se em Dança pela UNICAMP, em 1993, e neste mesmo ano foi convidada para ministrar aulas de sapateado em Nova YorK. É a diretora artística e organizadora do Brasil International Tap Festival, desde 1999. Também organizou o Sapateia São Paulo, que comemora o Dia Internacional do Sapateado (25 de maio) na cidade de São Paulo. “The Girl from Ipanema”, coreografia de sua autoria foi apresentada no St. Louis Tap Festival, na cidade de St. Louis nos Estados Unidos, em 2001, onde ministrou um workshop e fez performances, iniciando sua carreira internacional. Em julho de 2006 embarcou para os Estados Unidos para ministrar aulas de sapateado com estilo brasileiro no New York City Tap Festival a convite de Tony Waag. De lá, seguiu como convidada de Chole Arnold e Jason Smith para o L.A Tap Festival em Los Angeles e em diversas cidades como New Jersey, Chicago e Filadélfia. No ano de 2007 aprovou a lei municipal 14.347-07 de São Paulo, que reconhece o “Dia Internacional do Sapateado” e que inclui a data no calendário oficial.


ju1

 > FRANK EJARA  

Street Dancer desde os 11 anos, se tornou profissional em 1992 aos 20 anos de idade.

Em 1.999 fundou a Cia. Discípulos do Ritmo, na qual Dirige, Coreógrafa e Produz. Frank Ejara há anos realiza profunda pesquisa sobre todos os elementos da Cultura Hip Hop. Tem feito intercambio Cultural com a Alemanha, França e Estados Unidos desde 2001. Já trabalhou com nomes da dança contemporânea como Anselmo Zolla, Ballet Stagium e Henrique Rodovalho do Grupo Quasar. Ministra workshops por todo Brasil e na França, Inglaterra, Holanda e Itália. Entre seus projetos estão o “M.U.Dança – Festival Internacional de São Paulo”, “Hot Moves – programa de educação e entretenimento das danças Urbanas”, Jam Olido e a mostra Dança Paulista “Rua em Foco”.

Foi curador do evento “Encontro das Ruas” no 27º e 28º Festival de Dança de Joinville.